17 abril 2017

Amor de verão


A coisa mais gostosa é um amor de verão. Pode ser de inverno, outono, qualquer estação, mas na minha opinião o amor de verão supera qualquer amor de estação.
Por um simples motivo: não gosto do verão. Então se consigo achar um amor nessa estação, esqueço que é verão e vira primavera! 

Ah, que saudade do meu amor de verão. Quando a saudade bate e tento lembrar dos momentos, parece até que foi um sonho, ou um pensar rápido de uma aula chata, até mesmo uma história de outro alguém que gostei tanto e falei que era minha. 
Mas aconteceu, e não tem coisa mais gostosa que um amor de verão. Aparece assim sem mais nem menos, aparece como não quer nada, e já vira amor. Frio na barriga, pernas tremendo, batimentos acelerados, futuro moldado e beijos embaixo de um chuveiro com água gelada em uma segunda bem quente, mas quem se importa com uma segunda bem quente? Logo um amor de verão, nascido pelo calor e sustentado por cada gotinha de suor.

Mas é só a estação. E amor de estação deixa sempre uma saudade aguda, um coração apertado.
E acabou da mesma forma, como quem não quer nada, e só um fica com a poesia da coisa, e com um pouco de saudade tatuada no peito.

Assinado: quem ficou com a poesia. 
Verão 2017.

  instagram   facebook   tumblr     twitter  ❤ 

                                                           snap: iancabrenda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo