03 novembro 2016

Lidando com ansiedade sem remédios controlados


Sem duvidas a ansiedade é considerada a doença do século, e quem mais vem sofrendo com a mesma somos nós, os jovens. Infelizmente algumas pessoas ainda não conseguem lidar bem com o termo "doença" quando relacionamos com a ansiedade, não dando importância e por pura ignorância não imagina o quanto o quadro do filho, neto, amigo, pode piorar.

Sofro de ansiedade, diagnosticada esse ano por ajuda terapêutica. E o pior é que, quando é comprovado, a ansiedade aumenta em um nível bastante considerado. Você começa entender porque passava o dia todo com mil tarefas para fazer e nenhuma vontade de realiza-las, ou até tinha vontade, mas não tinha disposição. Você começa entender como tirou aquela nota baixa naquela prova em que estudou tanto, porque ficou com falta de ar antes de pegar um ônibus, porque uma gastrite apareceu do nada ou porque despencou em lagrimas quando seu namorado fez uma simples brincadeira com você.

Ansiedade é a doença que te leva para depressão se não for tratada com bastante atenção. Se você desconfia que tem, não exite em procurar uma ajuda terapeutica. Ela não tem cura, pode aliviar os sintomas, mas quando você sofrer por uma perda de alguém, por dificuldades financeiras, ou qualquer outra dificuldade, ela volta sem avisar.

Não sou nenhuma profissional, mas vou passar algumas dicas de como eu convivo com essa queridinha sem remédios controlados (sim!)

Quando me receitaram as pilulas (o meu era cloridrato de sertralina) o médico me olhou e disse: vou passar esse que é o mais fraco, não é controlado, e quando você parar de tomar nem vai sentir falta. E me garantiu que em dois meses eu ia ficar bem e voltar a ser "normal" essas foram as palavras dele. Acontece que, quando eu cheguei na farmácia minha receita teve que ficar lá porque o remédio era sim controlado. Mas como ele disse que era fraco e que não ia ter dependência, mesmo assim eu comprei.

Tinha que tomar um comprimido todos os dias pela manhã depois do café. No primeiro dia, minha ansiedade veio 10x pior. Sudorese intensa, espasmos musculares em que eu não conseguia mexer a perna, dor de barriga, tontura, falta de ar, tristeza, vontade de chorar. Fiquei com os efeitos colaterais mais de 24 horas. E disse que nunca mais ia tomar esse remédio na minha vida. Mas depois de alguns dias, a ansiedade só aumentava, os sinais de depressão ficavam dando um Olá, e eu me rendi ao remédio na esperança que os efeitos viessem menores, mas me enganei. Tomei mais 3 comprimidos dias seguidos e nunca mais. Se esse era o mais fraco, que dó eu tenho de quem toma o mais forte.

Resumindo, não aguentei a pressão do remédio e tive que lidar com a minha ansiedade sozinha. Talvez não resolva para todo mundo porque a ansiedade possui diversos níveis e quadros, mas pode ser que ajude alguém, então vamos lá:

- Chá de camomila ou maracujá final da tarde, com duas colheres de açúcar.
- Trabalhar com a respiração antes de realizar uma atividade em que te deixa nervoso (meu caso é pegar ônibus ou fazer alguma prova)
- Evitar filmes pesados antes de dormir, não sobrecarregando a mente e ocasionando sonhos leves.
- Relaxantes musculares assim que surgir incomodo muscular, muitas vezes é só tensão que a ansiedade provoca.
- A ansiedade é 8 ou 80 ou tira todo o seu sono ou te faz um urso domestico, no meu caso, virei um urso, então eu tomo muito café. Devolvendo ritmo ao meu corpo, principalmente na faculdade.
- Livros de auto-ajuda (sim, por favor!) me ajudam sempre, nesse momento estou lendo "Como curar a sua vida"
- Frequentar um psicologo no minimo duas vezes no mês. Eu me liberei sozinha da terapia, embora minha psicologa tenha dito que ainda não estava na hora, mas estou bem até agora rs
- Musicas relaxantes no inicio da manhã, para trazer seu corpo de volta da noite de sono. Eu esculto no carro no caminho da aula.
- Não deixar auto estima virar baixa estima, por favor! Se ame mesmo quando seu outro eu manda você sair de casa sem pentear o cabelo. Se vista para você!
- Tenha um agenda e coloque tudo o que você precisa fazer no dia, no final dele, marque o que fez e o que não fez, e tente só evoluir.
- Paciência do meio externo, pais, amigos e quem você convive.

Parece besteira, mas percebi uma mudança considerável depois que comecei a me cuidar sozinha. Esses remédios ajudam sim, mas não consegui aguentar a pressão. Espero ter ajudado.


  instagram   facebook   tumblr     twitter  ❤ 

                                                       snap: iancabrenda.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo