05 outubro 2016

Criando um peixe beta


Essa semana ganhei um peixinho muito amor, da especie beta. Antes dele chegar aqui em casa, logo quando fiquei sabendo que ia ganhar um, passei uma tarde inteira estudando como cuidar dele -ou como não matar ele- e acabei descobrindo muitas coisas curiosas sobre essa especie.

Esses peixinhos são da Tailândia, e lá eles vivem em poças de água doce isolados, principalmente os machos. Eles vivem sozinhos, nasceram para viver sozinhos, então não tem aquele lance de ter pena em deixar ele sozinho em um aquário. Se colocar mais de um no mesmo aquário eles podem brigar e acabar se matando, então por favor, não façam isso! rs

Soube também que os machos dessa especie que cuida dos filhotinhos depois do acasalamento (é bom tirar a fêmea logo depois do acasalamento porque eles podem brigar) ele que faz todo o processo até os bebezinhos ficarem prontos para viverem sozinhos em um aquário.

Outra coisa é o tamanho do aquário, quando ganhei ele veio em um aquário menor do que o da foto, fiquei com muita dó do tamanho e comprei esse maiorzinho. Mas é aquela coisa, eles vivem em poças de água muito pequenas, então é tranquilo eles viverem em um aquário assim.

Eles são super resistentes, então se você é daquelas que não sabe cuidar de nada, se tentar se esforçar um pouquinho consegue ter um peixinho desse numa boa.


Sobre a comida, algumas pessoas alimentam eles uma vez por dia, outras duas vezes por dia, que é o meu caso. A ração que eu estou dando para ele, não foi eu que comprei, e como eles comem pouco vai durar bastante tempo. Mas já procurei saber e elas custam em média R$4,00.

A limpeza do aquário é a unica coisa que podemos chamar de complicado na hora de cuidar de um beta. A sujeira depende do peixe, se ele come tudo que você coloca, se ele deixa resto no fundo do aquário, se faz muito cocozinho.. O ideal é limpar uma vez por semana, mas pelo que eu vi, vou conseguir limpar o meu de 15 em 15 dias, porque o meu é bem limpinho.

Uma dica interessante é colocar um espelho ás vezes para ele ficar animado, se exercitando. Ele acha que é outro peixe e fica querendo se amostrar, abre as barbatanas e ficam lindos. Eu coloco um espelhinho em media de 15 minutos todos os dias para ele ficar animado.

No mais, é só isso. Não precisa ter pena em manter um beta em cativeiro, eles preferem até viver assim, porque é "uma vida boa" em comparação as poças da Tailândia.

Ah! E o nome do meu é Ápolo, é um macho. :}

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo